quinta-feira, 2 de junho de 2011

Relembre: "Cabocla"

Autoria: Benedito Ruy Barbosa
Direção geral: Herval Rossano
Período de exibição: 04/06/1979 - 15/12/1979
Horário: 18h
Nº de capítulos: 170
- Joaquim, pai de Luís Jerônimo, se apaixona por Pequetita (Ísis Koschdoski), e os dois vão viajar para a Europa. O romance entre Zuca e Luís é ameaçado com a chegada de Pepa (Arlete Salles) em Vila da Mata. Apaixonada pelo forasteiro, ela tenta de todas as formas separar o casal. No entanto, para surpresa de todos, Pepa acaba se envolvendo com coronel Justino e engravida dele.

                                        Arlete Salles sobre sua personagem:

Em seguida, você fez Cabocla, de Benedito Ruy Barbosa.

Eu fui convidada para fazer uma cena no primeiro capítulo, só para ilustrar a vida de estróina que tinha o protagonista, feito pelo Fábio Júnior. Fábio Júnior fazia um filho de fazendeiro que ia estudar na cidade grande, mas se tornava um estróina, um notívago, namorava as mulheres da noite. E o meu personagem chamava-se Cepa, era uma mulher da noite, talvez uma cantora. Fiz uma cena rápida com o Fábio Júnior, só para ilustrar esse tipo de vida que ele levava. A novela estreou e estava no ar, fazendo sucesso, quando, de repente, Herval Rossano me telefonou dizendo: “Olha, nós precisamos que o seu personagem volte.” E eu não queria voltar com o personagem, porque o personagem tinha que falar com um sotaque espanhol, e eu não falo espanhol. Hoje, eu teria menos dificuldade, mas na época as dificuldades eram enormes. O Herval tinha morado muito tempo no Chile, e dizia para mim: “Não se preocupe que você vai fazer na hora. Faz tudo o que eu mandar: eu digo o texto, você ouve, repete e pronto”. Uma cena é uma coisa. Agora, um personagem que vai ficar na novela, do meio da trama até o final, é outra. Tentei argumentar: “A crítica vai me arrasar, Herval! Vai ser um inferno! O meu sotaque de nordestina misturado com o seu sotaque espanhol vai ser ridículo.” Ele disse: “Mas você vai dizer ‘não’? Você quer que eu leve esse seu ‘não’ para a direção da Globo? É necessário que o seu personagem retorne.” “Sendo assim, eu digo ‘sim’. Já estou aí”, eu respondi. E foi uma decisão maravilhosa. Que personagem gostoso! Era uma novela rural, toda passada em uma cidadezinha fictícia no interior. E a minha personagem foi ficando meio louca, foi atrás do personagem do Fábio Júnior, que já estava apaixonado pela Cabocla, e tentou tumultuar o casamento deles. Não conseguiu, mas foi se purificando, foi se embelezando enquanto ser humano e foi crescendo, enfim. E ficou um personagem lindo.








Fontes: Memória da TV, Memória Globo, Para recordar novelas e famosos