sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Relembre "Cara e Coroa"

Autoria: Antonio Calmon
Direção: Wolf Maya, Carlos Magalhães, André Schultz e Maurício Farias
Período de exibição: 24/07/1995 – 22/03/1996
Horário: 19h
Nº de capítulos: 213
- Quando idealizou Cara & Coroa, Antonio Calmon pensou no ser humano como uma moeda, com dois lados antagônicos e complementares, um solar e outro sombrio. Assim, deu vida às sósias Fernanda e Vitória, interpretadas por Christiane Torloni.

- A novela é pontuada também por momentos de humor e descontração. A dupla Cacilda (Artele Salles) e Aníbal (Hugo Carvana) divertiu e emocionou o telespectador. Ela reencontra um filho que havia perdido de vista no mundo, e ele é um piloto “maluco” que foi expulso da companhia aérea por ter feito o primeiro contato imediato do terceiro grau.

                         Hugo Carvana em uma entrevista ao Memória Globo.

Depois você fez Cara e coroa, ao lado da Arlete Salles. Vocês faziam um casal cômico. Fale um pouco do seu personagem e da parceria com ela.
Ela vai ser atriz no meu próximo filme, adoro-a. É outra química que eu descobri. Ela tem ritmo, Arlete é uma faísca, Arlete é São João. Não tem aquele negócio de guerra de espada de fogo numa cidade chamada Cruz das Almas? Arlete é aquele “tsh”, é uma faísca que vai para todos os lados. Ela desperta a gente, estimula a gente. Ela tem ritmo. Adorei fazer Cara e coroa, do meu querido Antonio Calmon, com quem eu produzi meu primeiro filme, chamado Capitão Bandeira, conto do doutor Moura Brasil. A direção era dele. Adorei ter feito Cara e coroa, porque foi o meu primeiro trabalho com Arlete.







Fonte: Memória Globo