quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Arlete faz sucesso ao lado de Mary Sheila no "Miss Gay" em 2005

Em 2005 Arlete estava no ar na pele da divertida Ademilde, de "A Lua me Disse". Ademilde era a dona do "Frango com Tudo Dentro", uma loja GLS e, devido o sucesso de sua personagem dentro da área GLS, Arlete foi uma das convidadas para ser jurada do concurso "Miss Gay", que superlotou, então, a quadra da Unidos da Tijuca. Veja abaixo a matéria publicada no site "Athos GLS" em 2005:

Arlete Salles e Mary Sheila fazem sucesso no "Miss Gay" - 09/ 06/ 2005

Pelo sucesso que fazem com suas personagens Ademilde e Whitney em A Lua Me Disse, Arlete Salles e Mary Sheila foram recebidas como rainhas dos gays que superlotaram a quadra da Unidos da Tijuca. Lá, aconteceu o 16º Concurso do Miss Rio de Janeiro Gay, do qual as duas foram juradas.
Embora convidados por Orlando Almeida, produtor do evento, para fazerem parte do júri, os artistas Carol Castro, Ary Fontoura, Valéria Valenssa, Hans Donner, Gotscha e Luiz Henrique Nogueira não deram as caras.

“Estou feliz por representar a Ademilde, que é dona do Frango Com Tudo Dentro, uma loja GLS. Nada tem mais glamour que uma festa gay”, disse Arlete, enquanto era aplaudida de pé pela platéia.

Além das atrizes da Globo, o júri contou com Vanessa Zotti, ex-integrante do grupo Banana Split, que atualmente prepara um disco solo; Paulão, o maquiador do Domingo Legal; o promoter paulistano Derbie Daniel, a Miss Brasil da 3ª Idade, Verônica Laborask, e Selminha Sorriso, a primeira porta-bandeira da Beija-Flor de Nilópolis, entre outros.

As 18 candidatas representaram as 14 agremiações do grupo especial do carnaval do Rio e mais quatro do grupo de acesso. A vencedora foi a transformista Mirela Acyoly, da Unidos da Tijuca, que representará o Estado do Rio de Janeiro no Miss Brasil Gay, que acontece dia 20 de agosto em Juiz de Fora (MG).

O desfile começou na noite de sábado, dia 4, e a vencedora só foi conhecida às 3h30 da madrugada deste domingo, dia 5. Durante a premiação, além dos desfiles em trajes carnavalescos e de gala, o evento teve shows de transformistas conhecidos no meio gay carioca e de go-go boys, que exibiram a parte traseira dos corpos musculosos totalmente nua.

Debutante em ambiente gay

A atriz Mary Sheila, que é evangélica, chegou ao Clube dos Portuários, onde funciona a quadra da Unidos da Tijuca, região central do Rio, com cara de estranha no ninho. Apesar de estar feliz com o convite, Mary revelou à reportagem do site OFuxico que estava debutando num ambiente gay.

“É a primeira vez e estou encantada, porque um evento desse tipo serve para comprovar a versatilidade do Rio de Janeiro, cidade onde há espaço para todo mundo. E que deve servir de exemplo para todo o país. Preconceito é uma coisa muito feia. Julgar compete somente a Deus. Estamos aqui para respeitar todo mundo”, disse a Whitney de A Lua Me Disse, no camarote.

Arlete Salles e o marido, Álvaro Lins, também estavam participando do concurso Miss Rio de Janeiro Gay pela primeira vez.

Mas Arlete, mais descolada que Mary Sheila, não fazia cara de perdida na noite. Arlete se descontraiu e, antes mesmo de subir ao palco e ocupar seu lugar no corpo de jurados, já desejava boa sorte a todas as candidatas.

“O convite foi para a Ademilde. Acho muito bacana saber que meu personagem caiu nas graças dos homossexuais. Soube que na Parada Gay de São Paulo muita gente sentiu a falta da Ademilde”, contou, sorridente.